Fazer Ballet com Sapatilhas de Pontas

Adoro fazer pontas, mas doem-me os pés…

Questões sobre bolhas, pés doridos e deformidades por fazer pontas

Todas as pequenas bailarinas sonham em dançar na ponta dos pés e tornarem-se lindas bailarinas a flutuar em palco com suavidade e graciosidade. As primas bailarinas estão sempre com um sorriso tão deslumbrante que até parece ser fácil.

Chega o primeiro dia em que experimentamos o sapato de pontas e o nosso coração está cheio de emoções, estamos tão entusiasmadas que pensamos coisas como:

– Tão lindo que fica o meu pé na ponta, mas como é que me ponho em cima delas? E que dor é esta que começa a aparecer passados uns bons minutos em cima das pontas? Como é que as bailarinas conseguem estar sempre a sorrir em cima das pontas?

Pois é, no início usar pontas não é assim tão fácil. Há pés que demoram um bocadinho mais a adaptarem-se aos sapatos de ponta. Temos de compreender que os sapatos de ponta são feitos de um material muito duro, normalmente gesso, e que os dedinhos dos pés estão a acartar com todo o peso do nosso corpo. No início os nossos pés vão precisar de “ganhar calo” ou seja, adaptarem-se á sua nova forma de dançar. Normalmente surgem bolhas na pele, devido à intensa fricção que esta sofre, mas acreditem que com o passar do tempo elas acabam por deixar de existir, os pés também podem ganhar mais cãibras ou sentirem-se apenas doridos. Vamos então perceber o que fazer nestas diversas situações.

 

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.