As pernas a tremer, o coração bater cada vez mais depressa, e as borboletas na barriga são aquilo que eu sinto quando estou prestes a entrar no palco. Assim que vimos as primeiras pessoas a dançar ficamos muuuuito nervosos, cada um à espera da sua vez para entrar, aí só conseguimos pensar: “E se eu me enganar? Ou cair no meio do palco? Vou ter tanta gente a olhar para mim!” Nesse momento já nem nos lembramos daquelas aulas chatas em que a Sandra nos dizia para esticar o pé ou o pescoço.

Quando entramos em palco sentimos o coração a sair pela boca mas depois apercebemo-nos de que estamos a ser incríveis! E saber que há tantas pessoas a olhar para ti naquele momento faz-te sentir orgulhosa de ti mesma, isso é uma das coisas que eu gosto no ballet, dá-te confiança para ser o que quiseres e faz-te feliz!

 No intervalo não paras de pensar no que acabas-te de fazer mas também não consegues parar de pensar no que vai acontecer a seguir, mas tens a certeza que vias adorar, independentemente de te enganares ou não, pois é a errar que se aprende e que se ganha experiência para da próxima vez fazer melhor, mas … não é bem assim, às vezes repetes cada exercício cinquenta vezes e não o consegues fazer bem, mas não é a desistir que vais chegar a algum lado, a minha professora diz muitas vezes: “ Não consigo não existe!” Nós voltamos a tentar e acabamos por conseguir, isso deixa-nos sempre muito contentes por termos alcançado os nossos objetivos, os quais achávamos impossíveis!

Mas bem, voltando ao intervalo, esse é o momento em que falas com os teus amigos e descontrais um pouco antes de voltar para o palco, quando te vão chamar ao camarim para entrar outra vez, tu ficas com aqueles sintomas da “nervosite”, mas isso passa quando acaba o espectáculo e vais ter com a tua família e amigos para tirares fotos, receberes flores e elogios! Tu sentes-te maravilhosa, sentes-te super orgulhosa de ti e da tua equipa e pensas que nunca vais querer parar de dançar!

 

Marta Lemos

08/05/2018

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.